A saída de Nuno Gomes

Eu sempre gostei do Nuno Gomes e sempre defendi que era um bom jogador. Mesmo quando a maioria das pessoas lhe chamava coisas como Maria Amélia. Ainda para mais, até seria, possivelmente, um jogador útil para mais uma época no Benfica.

Dito isto, será assim tão incompreensível que o Benfica não queira renovar contrato com um jogador de 35 anos que ganha 50 mil euros por mês?

Foi-lhe oferecido um lugar na equipa técnica, não acho que o Benfica tenha estado mal. Aliás, olhando para os comunicados de ambas as partes, nem sequer acho que haja aqui nenhum “caso”. Saiu, fica com as portas abertas para voltar, todos amigos.

Empate com o Rio Ave

Não é uma boa maneira de começar um campeonato mas também não é com este jogo que podemos tirar ilações sobre o que nos reserva o resto do campeonato. Jogo importante (ainda mais depois do empate de ontem) é o da próxima semana.

Continuo a achar um equívoco o posicionamento do Pablo Aimar. Em particular ontem, depois da lesão de Carlos Martins, não percebo como a opção não foi a de fazer recuar o argentino para uma posição de construção de jogo e fazer entrar Nuno Gomes para ocupar o lugar de segundo avançado.

Breves

Devido aos costumeiros “afazeres sociais” desta época tenho estado afastado deste blog. Por isso vou fazer apenas umas pequenas observações para por a matéria em dia.

Liverpool

Não havia dúvida nenhuma que ia calhar um adversário complicado fosse ele qual fosse. Mas a confiança está em alta como mostra a elevada afluência dos benfiquistas às bilheteiras que esgotaram os ingressos em tempo recorde. E ainda cheguei eu a ponderar ir ver o jogo mas nem tempo para isso tive. Eu digo que o Benfica tem condições para ganhar o jogo.

Campeonato
Duas vitórias tangenciais mantêm o Benfica na corrida pelo título. Os lances polémicos do jogo com o Nacional já foram mais que discutidos mas mesmos assim o Benfica no jogo do deve e do haver ainda está com saldo negativo.

A vitória de hoje contra o Setúbal é incontestável. Apesar de ser provável que muita gente de pala nos olhos ainda vá tentar afirmar que o golo de Nuno Gomes não é limpo. É limpo e é um excelente golo. Natal tranquilo na Luz.

14 anos depois…

Que grande vitória! Já foi tudo dito, quero apenas realçar alguns pontos.

Positivo.
Nuno Gomes – 7 jogos, 7 golos. E com a particularidade de ontem ter jogado sozinho na frente (depois da lesão de Miccoli) o que prova que Nuno Gomes está com a forma e a moral em alta.

Coesão – O grande trunfo para este jogo. Defender bem e ser eficaz no ataque foi meio caminho andado para a vitória.

Negativo.
Patrocinador – Não é tanto por ser azul (o que também tem a sua gravidade) mas um quadrado colorido daquele tamanho numa camisola que devia ser vermelha é inadmissível.

U(e)fa!

Este post devia ter sido escrito ontem. Não escrevi porque estava um bocado irritado com o Nuno Gomes e com a sua atitude no final da primeira parte. Ainda hoje estou para tentar perceber como é que se deixa de marcar um golo que estava praticamente feito e que obrigava os noruegueses a marcar mais dois golos para eliminarem o Benfica para simular um penalty.

Nem tudo foi negativo, aliás houve muita coisa positiva. As exibições, em especial, de Moreira, Petit, Miguel e a força anímica demonstrada para aguentar toda a segunda parte. Passar 45 minutos a defender não é fácil e mesmo com alguma sorte à mistura a equipa conseguiu aguentar sem nunca quebrar psicologicamente. Foi uma grande demonstração de querer.

Agora segue-se o Inter. Mesmo estando eles em crise de resultados (nós também estamos) não vai ser nada fácil passar a eliminatória.

Curta

Bem que o resultado podia ser outro. Um segundo golo, quem sabe um terceiro, não tinha ficado nada mal no resultado final. Fica a consolação de não termos sofridos golos, o que pode ser importante nas contas finais.

A exibição foi uma das melhores da temporada. Nuno Gomes incansável no meio dos centrais, Ricardo Rocha a limpar a defesa e Moreira encarregado do que sobrava, Petit todo o terreno e João Pereira a dar a magia que faltava. A juntarem-se exibições seguras do resto da equipa (com uma ou duas excepções) isto dá um vitória clara que só peca por escassa.