Difícil mas…

Eu diria que o grupo do Benfica é mais chato do que difícil. Teria sido bom evitar as idas à Turquia e à Grécia. Conseguiu evitar apenas uma delas, recebendo o Galatasaray mas ficando ainda a complicada visita ao campo do Olympiacos (este sistema de grupos da Taça UEFA é uma parvoíce).

O jogo teoricamente mais fácil fica para o fim o que pode ser útil caso o apuramento ainda não esteja garantido. Nenhum dos três primeiros adversários é fácil mas todos, em condições normais, estão ao alcance do Benfica.

PSG – Benfica

O resultado é negativo mas de maneira nenhuma a eliminatória está perdida. O Benfica tem claramente melhor futebol que o PSG e ter um golo marcado fora será decisivo.

Mas os dois golos do PSG podiam muito bem ser evitados. Se David Luiz tivesse já feito 90 minutos contra o Aves, jogo de menor pressão em termos desportivos, em vez de se deslocar um jogador importante do meio-campo, será que aqueles 10 minutos de tremideira teriam acontecido? (E o jogo com o Aves, com Katsouranis no meio campo, se calhar até tinha corrido melhor…)