Parecemos uns meninos

O discurso não serve de nada quando dentro do campo parecemos uns meninos a jogar. Mais uma vez, uma perda de bola a meio campo resultou num golo sofrido e depois, juntando-lhe uma expulsão desnecessária, num jogo perdido.

Claro que também faltou meio-campo. Ter Aimar e Carlos Martins pode ser interessante para jogos do campeonato mas a este nível pede-se mais capacidade de segurar o adversário.

As contas ainda não estão muito complicadas, já que agora os jogos contra os candidatos à passagem são no Estádio da Luz, mas sem aumentar os níveis de jogo e de concentração não vai dar. Passamos para o Liga Europa e já não nos podemos queixar muito.

Bem perdida

Simples, foi um caso típico de não jogar nadinha. Jorge Jesus também esteve mal, inventou no sentido de ter feito a pré-época a preparar um esquema táctico e de ter ido para o jogo com a táctica da época passada. Táctica que no ano passado funcionava muito bem, e este ano também poderá render o mesmo, mas o problema é que sem substitutos para Di María e Ramires é mais complicado.

Foi um mau jogo mas não fico preocupado com o resto da época. O Benfica tem a melhor equipa do campeonato.

Freddy Adu

Ele era muito bom jogador para a sua idade, disso não tenho dúvidas. Não o digo apenas por causa do Football Manager (atenção que tem o seu valor, opinião sobre a base de dados deste jogo poderei dá-la mais tarde) mas também porque me lembro de ver alguns jogos, nomeadamente de um campeonato do mundo Sub-20 (penso eu), pouco tempo antes de vir para o Benfica.

Algo se passou com o Freddy Adu depois de ter vindo para a Europa. Depois de passar por tantos clubes e não ter vingado em nenhum, o mais recente terá sido o FC Sion, é evidente que o problema é do jogador. Ainda para mais, nalguns desses clubes deveria ter sido relativamente simples ser titular. Quando um avançado não tem lugar num Belenenses que tem um dos piores ataques dos campeonatos é porque tem algum problema.

O problema ao certo, não sei qual é. Se é pouco profissional, se treina mal, se sabe pouco, se é fraco psicologicamente. É pena o Benfica estar, segundo o treinador, com um plantel com demasiados jogadores. Senão, o que lhe fazia bem era voltar a treinar no Benfica. Meia dúzia de berros do Jorge Jesus e ele começava logo a treinar e a jogar como um homenzinho. Se não for assim, duvido que o Benfica ainda vá retirar algum proveito do jogador, seja desportivo ou financeiro.

Quinze minutos de avanço

Já se dão dois golos de avanço, só pela piada da coisa. Os adeptos sportinguistas e portistas (que agora andam disfarçados de bracarenses) devem ter ficado com uma azia daquelas quando viram o Benfica virar um resultado de 2-0 para 2-4.

Muito bem o Weldon a mostrar que afinal não é ainda uma carta fora do baralho. Esta tem sido, aliás, uma das grandes forças do Benfica, jogadores menos utilizados que quando são chamados não comprometem o rendimento da equipa.

Muito bem o lance do 3º golo, com um grande passe do David Luiz e muito bem finalizado por Di Maria. Dado a técnica que tem mostrado nesta época não me surpreenderia muito se o visse a ser utilizado numa posição mais avançada do campo, à frente da defesa como primeiro organizador de jogo.

Faltam 3 vitórias e 1 empate.

Grande passo em frente

Ontem o Benfica deu um grande passo em direcção ao título mostrando que é a equipa mais forte deste campeonato. Ainda faltam alguns jogos complicados e nas contas do campeonato faltam, no máximo, 4 vitórias e 1 empate mas basta o Benfica continuar a jogar como tem jogado até agora e o campeonato não foge.

Esta vantagem dá até um bocado mais de folga para encarar a eliminatória da Liga Europa. Como diz o outro, por a carne toda no assador.

Limpinho

Eu gosto da Taça da Liga, gosto de a ganhar. É claro que uma competição com 3 edições não pode ter ainda um grande prestígio e vai ser sempre a terceira competição nacional, mas a cada ano que passa vai-se tornando mais importante. Resolvam-se as questões com os regulamentos e pronto.

Ontem, uma vitória categórica do Benfica. Especialmente depois do primeiro golo, em que só houve uma equipa a jogar futebol. Este é,  provavelmente, o melhor Benfica que já vi jogar. É uma alegria.

Agora uma semana inteira para preparar o jogo com o Braga, calha bem.

Falta de concentração

O Benfica tem vindo a fazer algumas exibições menos conseguidas nos últimos jogos. Hoje contra o Hertha, mais uma. Aliada a alguma falta de frescura física, há muita falta de concentração. Na construção de jogo (muitos passes errados) mas não só. Veja-se que os dois últimos empates cedidos são à conta de auto-golos.

Este “descanso” no fim-de-semana vem em boa hora. Para recuperar pernas e cabeças.

Expectativas

O Benfica mostrou muito bom futebol nesta pré-época. O plantel está ainda melhor do que o ano passado. E, ao contrário do que aconteceu na época passada e o treinador parece estar a ser capaz de por os jogadores a jogar aquilo que eles sabem (olhem para o Aimar, por exemplo). A época é comprida e muita coisa pode acontecer mas o Benfica parte de uma das melhores situações dos últimos anos.

Campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga estão perfeitamente ao alcance. Na Liga Europa é mais difícil de prever o que pode acontecer. Alcançar e passar a fase de grupos é “obrigatório”, depois disso está-se sempre dependente do sorteio e das equipas que vierem da Liga dos Campeões. Uns quartos ou até umas meias finais, acho que são perfeitamente possíveis, mais que isso… depois vê-se.

Trapalhada

Estava-se mesmo a ver que antecipar as eleições ia dar merda. O grande culpado desta situação é Luís Filipe Vieira, se as eleições fossem em Outubro, como deviam ter sido, nada disto se estava a passar. Parece-me também que isto ainda está longe de chegar ao fim. E quem é o principal prejudicado com isto tudo? O Benfica.