Limpinho

Eu gosto da Taça da Liga, gosto de a ganhar. É claro que uma competição com 3 edições não pode ter ainda um grande prestígio e vai ser sempre a terceira competição nacional, mas a cada ano que passa vai-se tornando mais importante. Resolvam-se as questões com os regulamentos e pronto.

Ontem, uma vitória categórica do Benfica. Especialmente depois do primeiro golo, em que só houve uma equipa a jogar futebol. Este é,  provavelmente, o melhor Benfica que já vi jogar. É uma alegria.

Agora uma semana inteira para preparar o jogo com o Braga, calha bem.

Sobre a final da Taça da Liga

Estou obviamente satisfeito com a vitória na Taça da Liga. É claro que não gosto de erros de arbitragem. Sejam eles a beneficiar o Benfica, como foi o caso do penalty, sejam a prejudicar (que não são nada escassos). Não há é paciência para as damas ofendidas do Sporting. A algazarra que eles fazem quando são prejudicados!

Tenho pena que a esta hora só se fale de arbitragem e não se discuta aquilo que se devia estar a discutir, o jogo de futebol. Mais ainda, tenho pena que não se aproveite para discutir os problemas de fundo da arbitragem e isto tudo se resuma à choradeira exagerada de um clube acerca de um árbitro que toda a gente (e em particular os benfiquistas) já percebeu que é incompetente.

Deixo aqui também, para acabar, a visão de Pedro Ribeiro sobre o assunto, no À Lei da Bola, que me parece bem esgalhada.

Antevisão da final da Taça da Liga

A Taça da Liga tem um formato parvo. Não tem de longe o prestígio que têm o Campeonato e a Taça de Portugal. Tem uns regulamentos que são uma lástima.

É, contudo, uma competição em que estavam inscritos à partida os principais rivais do Benfica. Apesar de tudo o que se diz sobre clubes-empresa, o principal negócio do Benfica é competir com os rivais (seja no futebol seja noutras modalidades), e é por isso que a final de hoje contra o Sporting, e especialmente por ser contra o Sporting, é um jogo importante.

Queria dizer isto antes do jogo para não ser acusado de analisar a competição só depois de saber o resultado final. Repito, o jogo é importante e é para ganhar.

PS: Sobre a situação de Quique Flores em caso de derrota ou vitória, a minha posição é clara. O que o Benfica tem feito nos último anos, despedir treinadores (e mudar de estratégia) ao primeiro sinal de dificuldades,  já se viu que não dá resultado. Quique Flores e Rui Costa devem continuar, na próxima época, o trabalho que iniciaram nesta.