Sá Pinto

O episódio com o Artur Jorge era só isso. Um episódio. Ninguém julgava que Sá Pinto fosse um “paz d’alma” mas fora do campo era a única atitude violenta que se conhecia (ou, pelo menos, de que eu me lembro). Podia, até agora, ser apenas um momento de irreflexão. Agora, esta cena da batatada com o Liedson vem confirmar uma tendência. Vem confirmar que Sá Pinto é um gajo fodido p’rá porrada.

Pareceu-me, logo na altura em que ouvi a notícia, que isto não podia ser só por causa do lance do golo do Mafra. Tinha que haver já uma antipatia entre os jogadores e o director desportivo. Uma notícia do Record parece agora confirmar isso mesmo.

Isto vem apenas mostrar que para ser um bom director desportivo não basta ter um curso. São necessárias, principalmente, “soft skills” e aí o Sá Pinto parece deixar muito a desejar.

Duas notas finais. Uma para Liedson que apesar de ter alguma responsabilidade tem a grande atenuante de ter que ser ele a aturar o Sá Pinto. Outra para a facilidade com que os pormenores do evento terem saído para os jornais. Apesar de ser impossível esconder uma coisa destas, foi simples demais para os jornais saberem o que se passou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *